JMJ Panamá 2019: cinco dias de grande felicidade
28/01/2019 22:19 em JUVENTUDES

A Jornada Mundial da Juventude do Panamá terminou com a última mensagem que o Santo Padre dirigiu aos cerca de 700.000 jovens presentes no Parque Campo São João Paulo II. Cada uma de suas palavras tornou-se, a partir daquele momento, um programa de vida para os jovens, para os sacerdotes, para os bispos, para os leigos e para as famílias. "Foram cinco dias de grande felicidade - escreveu a mídia panamenha - O evento foi apontado como um dos mais memoráveis da história da nação".

 

Milhares de peregrinos saudaram o Santo Padre no aeroporto internacional de Tocumen, na tarde de domingo, 27 de janeiro, incluindo o Presidente da República, Juan Carlos Varela, e sua esposa, Lorena Castillo de Varela.

 

O Papa embarcou em sua jornada de volta a Roma, mas suas palavras e mensagens permaneceram.

 

O dia mais esperado pelos jovens foi o sábado, 26 de janeiro, quando viveram uma verdadeira festa da Igreja. "O evento estava marcado para as dezoito horas, mas desde as primeiras horas da manhã as ruas da Cidade do Panamá já estavam cheias de peregrinos ansiosos para ouvir a mensagem de Francisco - escreveu Zaida Navarrete, do Boletim Salesiano da América Central -. Os salesianos organizaram-se em grupos para a vigília, formando um mar de bandeiras, camisetas coloridas, desenhos vibrantes com o logotipo da JMJ e seus santos favoritos ou os nomes dos grupos aos quais pertenciam”.

 

Durante a vigília, houve belos testemunhos de vida e, em seguida, a tão esperada mensagem do Papa Francisco. Em seu discurso, ele falou de Dom Bosco. Quando as palavras "Dom Bosco" foram pronunciadas, "houve uma explosão de emoções entre os jovens. Todos os jovens que frequentam as obras salesianas levantaram-se, aplaudiram e sentiram-se protagonistas do discurso do Papa e da Igreja, em nome de seu Santo Fundador. No meio daquela imensa multidão não havia jovens mais orgulhosos do que aqueles que pertenciam aos ambientes salesianos", continua Zaida Navarrete.

 

No domingo, dia 27, o papa voltou para presidir a Missa de Envio das 8 horas: "Vocês, jovens são o ‘agora’ de Deus", foi a forte mensagem dirigida a todos os jovens reunidos, um sopro de encorajamento e esperança, perceptível na expressão de cada um. Não há dúvida de que "nenhum jovem será o mesmo, ao retornar para casa".

 

O Papa concluiu a sua estadia no Panamá participando de uma reunião com os voluntários, quando agradeceu por seu serviço, e visitando, em seguida, o centro de acolhimento "Casa do Bom Samaritano", que abriga jovens afetados por HIV. "O bom samaritano, assim como todas as casas, nos mostra que nosso próximo é, antes de tudo, uma pessoa, alguém com um rosto concreto", disse o papa a todos os presentes.

 

Sua oração não deixou de lembrar os povos sofredores. "Eu gostaria de expressar minha tristeza pela tragédia que atingiu o Estado de Minas Gerais, no Brasil e o estado de Hidalgo, no México... Aqui no Panamá, pensei muito no povo venezuelano, nas Filipinas...", concluiu o Santo Padre.

 

No final da JMJ do Panamá, Portugal foi anunciado como sede da próxima JMJ, em 2022.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
NOSSOS PARCEIROS