Estreia 2020: essência da educação salesiana
13/01/2020 15:29 em CONGREGAÇÃO SALESIANA
Formar “bons cristãos e honestos cidadãos”, base da proposta educativa de Dom Bosco, é o tema que vai nortear as ações e reflexões da Família Salesiana em 2020.  

Educar os jovens para um sentido forte de cidadania, justiça social e valores evangélicos que levem a interiorizar, como programa de vida, o serviço aos outros, o empenho na vida pública e a honestidade pessoal. Assim poderiam ser resumidos os objetivos que o Reitor-mor, padre Ángel Fernández Artime, pretende alcançar com a Estreia 2020.

 

Com o tema “Seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu (Mt 6,10) - Bons cristãos e honestos cidadãos”, padre Ángel pretende ressaltar a essência da educação salesiana, deixada como legado por Dom Bosco. “Nós o recebemos do próprio Dom Bosco: ajudar os nossos adolescentes e jovens a serem ‘bons cristãos e honestos cidadãos’. Precisamos aprofundar sempre mais a nossa identidade de evangelizadores e educadores da fé”, afirma o Reitor-mor na apresentação da Estreia.

 

No documento, padre Ángel reconhece que estamos diante de uma crescente fragilidade em ser apóstolos e missionários dos jovens e se pergunta se estamos conseguindo educar esses jovens para que tenham um forte sentido de cidadania, se empenhem na vida pública, sejam alérgicos a qualquer tipo de corrupção e comprometidos com o cuidado da ‘casa comum’. “Se não conseguimos educar para esses valores, o que estamos obtendo? E que evangelização estamos realizando em nome de Jesus?”, questiona o Reitor-mor.

 

Em todos os locais onde a Família Salesiana está presente sobram exemplos de como despertar nos jovens os princípios de cidadania e levá-los, por meio do exercício de boas ações, ao verdadeiro encontro com Jesus. Nesta matéria, citaremos apenas alguns, para mostrar a diversidade de projetos e inspirar novas ações.

 

Serviço ao próximo

Em 2019, muitos alunos de escolas salesianas do Brasil protagonizaram ações que exemplificam o compromisso de servir ao próximo. O Colégio Salesiano Nossa Senhora Auxiliadora de Aracaju foi um deles. Em julho de 2019, o município de Riachuelo, SE, foi atingido por fortes chuvas, que deixaram cerca de 100 famílias desabrigadas por causa dos alagamentos. Diante dessa situação, professores, colaboradores e alunos da escola se mobilizaram para arrecadar e doar mantimentos na campanha batizada de #SalesianoSolidário, foi organizada e coordenada pela equipe de Educação em Pastoral, em parceria com os líderes de cada turma.

 

Outro exemplo de como as escolas e obras salesianas incentivam ações de solidariedade protagonizadas pelos jovens é o projeto “A procura dos pequenos heróis”, realizado pela Cidade Dom Bosco com apoio da Secretaria de Educação de Corumbá, MS. O projeto visa premiar alunos de escolas públicas e de obras sociais que tenham realizado boas ações em seu dia a dia. Em sua 17ª edição, o projeto premiou Amanda da Silva Pinho de Lima, de 10 anos, aluna da Escola Municipal Cyríaco Félix de Toledo. “Ganhei uma bicicleta em um concurso de frases. Eu já tinha uma, e na hora, na minha mente, veio que tinha alguém que precisava mais dela do que eu. Pensei num colega que vinha a pé até a escola. Então, doei a minha bicicleta para ele”, relatou Amanda.

 

Na Estreia 2020, padre Ángel Artime retoma o significado histórico da “política do Pai Nosso” em Dom Bosco para que tenhamos alguma noção de como foi o envolvimento do Santo dos Jovens na “polis” (cidades) do seu tempo. “A Estreia deste ano permite-nos reconstruir o que Dom Bosco pensava e qual era o seu modo de fazer e agir entre os jovens, com a intenção de prepará-los para a sociedade em que viviam, sujeita a mudanças impetuosas, em plena revolução industrial, em que para muitos a pobreza chegou a níveis extremos”.

 

Transferindo esse conceito para os dias atuais, pode-se afirmar que a Família Salesiana não “faz política” da forma como se costuma pensar, restrita às eleições; mas incentiva ações políticas no sentido de envolver os jovens na busca de soluções para os graves problemas sociais e econômicos do País. Aqui também não faltam exemplos concretos, que vão desde a formação de lideranças e eleição de representantes de sala nas escolas de educação básica até o apoio à participação em instâncias internacionais de representação juvenil.

 

Nessa esfera está a participação de alunos e educadores em conferências, seminários e encontros para discutir diversas questões sociais e políticas. As várias unidades do CESAM (Centro Salesiano do Aprendiz) têm uma presença significativa nesses fóruns. Um dos exemplos mais recentes é a participação da jovem aprendiz Blenda Merlo, do CESAM-ES, como representante estadual na conferência promovida pelo Unicef Brasil para celebrar os 30 anos da Convenção sobre os Direitos da Criança, o documento de Direitos Humanos mais amplamente ratificado da história das Nações Unidas (ONU).

 

Bons cristãos

O Reitor-mor nos convida a resgatar a paixão evangelizadora, aprendida com Dom Bosco, para levar todo adolescente e jovem ao encontro com Jesus. Nos ambientes salesianos no Brasil, um dos principais exemplos do que significa ser “bons cristãos” é o das Semanas e Ações Missionárias, nas quais os próprios jovens são os protagonistas. Realizadas com pequenas variações em todas as regiões do País em que a Família Salesiana está presente, elas são formatadas de maneira a unir as ações sociais com a visita e oração nas casas das comunidades que recebem os missionários, além das celebrações e momentos de espiritualidade. É na formação dos jovens como “bons cristãos” que se fundamenta a ação de cidadania realizada por eles.

 

Embora sejam realizadas principalmente nos meses de férias escolares, há ações semelhantes promovidas em outras épocas do ano, como as que marcaram o Mês Missionário Extraordinário em outubro passado, em paróquias de São Paulo. Nos dias 19 e 20 de outubro, por exemplo, 32 jovens da Paróquia Santa Luzia, na zona Leste da capital, participaram de uma ação que incluiu visitas e bênção nas casas e comércios da região pela manhã, organização de oratório em uma praça pública na parte da tarde e missa com oração do terço luminoso à noite.

 

No mesmo espírito foi realizado nos dias 22, 23 e 24 de novembro o Encontro Missionário da Juventude, na Comunidade de Conceição do Uruá, na missão salesiana em Manicoré, AM. No primeiro dia do encontro, a comunidade reuniu adolescentes e jovens para a formação sobre Jesus Cristo a partir das Bem-aventuranças. Em seguida, os participantes saíram em visitas em outras comunidades para conhecer e animar as famílias cristãs da área do Rio Madeira, fronteira entre Manicoré e Novo Aripuanã.

 

Já a “Tarde solidária” protagonizada pelo Grupo Jovem Sol Nascente, do Colégio Laura Vicunha de Campos dos Goytacazes, RJ, teve uma proposta diferente. No dia 4 de outubro, o grupo composto por alunos e ex-alunos do colégio foi até a Praça São Salvador para oferecer escuta, abraços, sorrisos e orações. A iniciativa partiu dos encontros semanais, nos quais os jovens abordam questões sobre a vida, família, valores e religiosidade. A ideia era acolher e ouvir pessoas que, muitas vezes, não têm com quem conversar.

 

Honestos cidadãos

O Reitor-mor elenca na Estreia alguns pontos que merecem atenção para formar os “honestos cidadãos”, tais como: educar-nos e educar os nossos jovens à cidadania e ao empenho social; no empenho e no serviço político; na honestidade e no manter-se livres da corrupção. “Há jovens das nossas presenças e também jovens religiosos e religiosas da nossa Família Salesiana que se perguntam se, realmente, o fim último das nossas obras deve ser a ‘produção’ de laureados com os melhores títulos de estudo para uma sociedade muito competitiva, sem questionar o modelo socioeconômico que está por trás de tudo isso...”, reflete.

 

“Uma luz vem da realidade do voluntariado, como itinerário gradual e pedagógico para um maior empenho na transformação da sociedade”, considera o Reitor-mor. Grande parte das mais de 100 escolas da Rede Salesiana em todo o Brasil desenvolve projetos de voluntariado educativo, com ações periódicas realizadas por estudantes a partir do 9º ano do ensino fundamental em obras sociais ou escolas públicas parceiras.

 

Mas há também ações específicas e pontuais, como o projeto ‘Voluntariado Missionário’, realizado por alunos, professores e coordenadores do UniSALESIANO nas aldeias de Meruri (Bororo) e São Marcos (Xavante). Em 2019, a expedição missionária, que já está em sua terceira edição, contou com a participação de 26 acadêmicos de diversos cursos, das cidades de Araçatuba e Lins, SP. Os jovens revitalizaram o pomar na aldeia de São Marcos e realizaram um estudo para saber quais tipos de mudas seriam interessantes para serem plantadas na aldeia, além de participar de celebrações religiosas, palestras e atividades recreativas e esportistas com os integrantes das aldeias.

 

Outro exemplo recente de voluntariado e compromisso social foi o “Pedágio Solidário” realizado pelos grupos que compõem a Articulação da Juventude Salesiana (AJS) em favor do Centro Educacional Dom Bosco de Joinville, SC. O objetivo inicial era arrecadar fundos para auxiliar nas despesas da instituição, porém, no decorrer do processo, o que era para ser apenas uma ação financeira se tornou um momento único de encontro com a bondade de pessoas desconhecidas e de amadurecimento diante de alguns “nãos” recebidos, conforme relataram os participantes.

 

A Estreia 2020 aborda ainda a necessidade de formar “honestos cidadãos” sensíveis e corresponsáveis num mundo em movimento e migração (lembrando que os jovens migrantes foram os primeiros destinatários do Oratório de Dom Bosco); para o cuidado da casa-comum; e na defesa dos direitos humanos, especialmente nos direitos das crianças e dos adolescentes.

 

“A finalidade para que fomos suscitados pelo Espírito Santo em Dom Bosco como Família Salesiana é entregar toda a nossa vida aos menores, aos jovens, aos adolescentes do mundo, dando prioridade sobretudo aos mais indefesos, aos mais necessitados, aos mais frágeis, aos mais pobres”, reforça o padre Ángel.

 

Estreia

Anualmente, o Reitor-mor divulga uma mensagem para motivar e nortear as ações e o trabalho pastoral de toda a Família Salesiana. Esse conteúdo, conhecido como Estreia, é publicado em vários idiomas a fim de alcançar todos aqueles ligados ao carisma salesiano. Trata-se de uma tradição iniciada por Dom Bosco, que se mantém viva ainda hoje através de seus sucessores. 

 

Fonte: Boletim Salesiano Brasil 

 

 

 
COMENTÁRIOS
NOSSOS PARCEIROS