vulnerabilis
  1. APRESENTAÇÃO E RELEVÂNCIA

 

Diante de uma realidade de crise existencial, crise política e econômica, crise nas relações, crises conjugadas com a inversão de valores e a relativização da moral, nunca foi tão gritante para a humanidade a necessidade de modelos institucionais ou testemunhos de vida capazes de transmitir uma segurança ou, pelo menos, uma coesão ideológica e prática. Observa-se que estão em declínio os diversos modelos e “herois” já apresentados ao longo da história humana, e o mundo em transformação não só está sedento de uma instituição ou ideia duradoura, como também está sedento de vida plena, e as pessoas sedentas de si mesmas e sedentas de Deus. É neste mesmo mundo em constantes mudanças, drásticas ou sorrateiras, perceptíveis ou não, mudanças de pensamentos, atitudes e reações, mudanças desde as vestimentas até os valores mais íntimos, que se encontra a juventude de hoje.

 

Imersos na realidade e nos conflitos do planeta, os jovens não só devem lidar com toda a problemática do mundo externo, como também devem aprender a lidar consigo mesmos, seu mundo interior, seus conflitos próprios, a fim de se afirmarem, e mais do que isso, encontrarem o seu lugar, alcançando a realização de sua vocação, qualquer que seja essa. Porém, sem cumprirem o devido itinerário para se atingir essa realização do chamado pessoal, resulta que muitos destes jovens têm se enveredado por caminhos obscuros, caminhos degradantes, humilhantes, caminhos sem vida e caminhos sem volta, perdendo a si mesmos, e às vezes não só comprometendo a própria existência como também destruindo a existência de suas famílias e de tantos outros. Nessa dinâmica voraz e mortal, incontável é o número dos que já sucumbiram na escuridão, sem ter encontrado alguém que lhes assista apresentando uma luz, por menor que seja; muitos aceitaram por companheira a morte, quando na verdade nasceram para a vida. São as sementes que morreram sem dar fruto, ou seja, não se realizaram plenamente como sementes...

 

Não se pode permitir que as sementes morram, a não ser que seja para produzir bons frutos (cf. João 12:24). Imbuídos desta Palavra, embora entristecidos por essa realidade, mas inconformados e, melhor do que isso, motivados pelo amor que brota do carisma salesiano, o mesmo ardor que moveu Dom Bosco a viver e trabalhar pela juventude, a Rádio Dom em parceria com o Centro Universitário Salesiano de São Paulo e o Programa Vida Melhor (PROVIM) realizarão no próximo dia 16 de outubro o I SIMPÓSIO VULNERABILIS na cidade de Lorena, desejando refletir suas atuações diante da atual realidade brasileira em torno dos jovens em situação de conflito com a lei.

 

A partir do tema “JUVENTUDES E REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL: CAPRICHO IDEOLÓGICO OU SOLUÇÃO EMINETE? Os proponentes supracitados, seus convidados e os professores do UNISAL abrirão um espaço de discussão, a partir da experiência do Padre Agnaldo Soares de Lima, Salesiano de Dom Bosco, haja vista sua larga experiência no campo educacional e social na Rede Salesiana de Ação Social, bem como também no monitoramento de políticas públicas na área da infância e da juventude do Brasil atuando como coordenador na coordenação Geral do SINASE da Secretária de Direitos Humanos da Presidência da República (Fev 2011-Fev 2013) e escrevendo de diversos textos especializados no tema.

 

    Considerando que “a juventude é a porção mais delicada e preciosa da sociedade humana” (Dom Bosco), é chegado o momento de se assumir compromissos com esta juventude, acreditar nela, valorizá-la e, antes de tudo, amá-la com o coração de Jesus Cristo, o nosso Bom Pastor. Neste sentido, a proposta, além de ser atualizada e conforme os apelos do mundo e da comunidade eclesial, torna-se uma urgente oportunidade de se renovar o diálogo sobre os adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas, com a reflexão e conscientização diante de uma sociedade ainda marcada pelo preconceito, temor, desvalor, indiferença, descomprometimento  e políticas públicas nem sempre eficientes.

 

Uma nova cultura deve ser cultivada, e é a partir de pequenas sementes que grandes frutos podem vir a nascer. Conforme o próprio Jesus elucidou na parábola do grão de mostarda, é da menor das sementes que se faz cultivar e crescer uma frondosa árvore (cf. Mateus 13, 31-32). Nisso reside a significância e a utilidade do presente projeto de simpósio, que mesmo se tratando de uma pequena “semente”, com a colaboração e conscientização de muitos, pode vir a se tornar uma crescente ação eficazmente transformadora.

 

 

 

  1. OBJETIVOS

 

 

 

2.1  Objetivo Geral: Promover um espaço de debate e conscientização em torno da realidade brasileira da ressocialização dos jovens em situação de transgressão da lei, considerando a discussão atual acerca da redução da maioridade penal e os contextos que envolvem essa problemática

 

 

 

 

 

2.2 Objetivos Específicos:

 

 

 

* Reunir, sob a forma de simpósio, alunos do UNISAL, de demais isntituições, autoridades no assunto, envolvidos na ressocialização dos jovens  e convidados;

 

* Refletir criticamente a legislação e o atual sistema brasileiro aplicado na ressocialização dos jovens autores de atos infracionais, suas consequências e elementos mais característicos.

 

* Incentivar o protagonismo dos participantes de modo a vivenciarem os valores de cidadania e solidariedade, a fim de futuramente serem capazes de promover melhor os meios benéficos para uma eficaz ressocialização dos adolescentes em conflito com a lei.

 

* Despertar, o quanto for possível, o espírito próprio do carisma salesiano, a fim de gerar, independentemente do estado em que se vive, a postura de custös vulnerabilis” – guardiões dos vulneráveis, conforme preconiza a própria legislação brasileira, no intuito de que os jovens sejam felizes “no tempo presente e na eternidade”.

 

* Duscitir acerca do tema supracitado a partir da contribuição dos especialistas convidados

 

 

 

 

 

TEMA:

 

“JUVENTUDES E REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL: CAPRICHO IDEOLÓGICO OU SOLUÇÃO EMINETE?"

 

 

 

 

 

LOCAL – TEATRO SÃO JOAQUIM (UNISAL LORENA)

 

Rua Dom Bosco, 284 - Lorena - SP - Brasil

 

Curitiba-PR - Brasil

 

 

 

PÚBLICO ALVO –  Alunos do UNISAL. FATEA. USP e demais instituições de ensino. Funcionários da Rede Pública de Lorena e região, 

 

 

 

  DATA – 24/10/2017 (Terça-feira)

 

 

 

HORÁRIOS:

 

19h:30 – ACOLHIDA E INSCRIÇÃO DOS PARTICIPANTES

 

20h:00 – ORAÇÃO INICIAL

 

20h:15 – APRESENTAÇÃO MOTIVACIONAL – Noviços Salesianos

 

20h:30 – ABORDAGEM DA TEMÁTICA – P. Agnaldo Soares de Lima

 

21h:15 – PERGUNTAS E COLABORAÇÕES

 

21h:45 – CONSIDERAÇÕES FINAIS E ENCERRAMENTO

 

22h:00 – COFFEE BREAK

 

 

 



[1] Cora Coralina, pseudônimo de Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, (Cidade de Goiás, 20 de agosto de 1889  Goiânia, 10 de abril de1985) foi uma poetisa e contista brasileira. Mulher simples, doceira de profissão, considerada uma das principais escritoras brasileiras, tendo vivido longe dos grandes centros urbanos, alheia a modismos literários, produziu uma obra poética rica em motivos do cotidiano do interior brasileiro, em particular dos becos e ruas históricas de Goiás.

 

NOSSOS PARCEIROS